16 de março de 2017

VÁLVULA DE ESCAPE


Após beber o forte café
Recém passado no coador
Tenho que rumar a pé
Hei de ser um rapaz trabalhador
Uma garra que segura essa oportunidade
Rezo para mudar a realidade

Vou sair sem rumo para me encontrar
Quero uma válvula de escape agora
Nada além de exílio temporário ou definitivo
Organizar minha bagunça que não é tão desorganizada
Sou apenas um pássaro fora do bando
Não quero ser igual a ninguém além de mim mesmo

Já escutei inúmeras desmotivações até agora
Quando consigo algo não é totalmente agradável
Mas quando não consigo é um desagrado certeiro
Não entendo essas cabeças confusas
Espero conseguir ser feliz nesse próximo momento
Farei com entusiasmo e muita dedicação

Arthur Claro

Essa poesia foi criada como uma motivação que criei para mudar a minha realidade que na época era de desempregado, sim me motivei e elaborei esta poesia em um momento de desemprego. A imagem foi encontrada no Google.

3 comentários:

  1. Belo texto!

    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. O importante mesmo é conservarmos a esperança de que dias melhores sempre virão.

    Beijos!
    Blog: *** Caos ***

    ResponderExcluir