12 de maio de 2016

VERSOS INVERSOS


Amanhã tem sonhos da realidade triste
Sem azar não pode existir a grande sorte
Meu amor gritou desesperado querendo me encontra
A noite veio para escurecer a cidade
Os suicídios não deixam explicações
Casas abandonadas são apedrejadas

Pessoas humilhadas sem direito de se defender
Tenho infinitas palavras para poder me expressar
Somente uma pode resumir meu sentimento pelo mundo
Aos poucos as verdades são descobertas entre mentiras
Meninas chorando por serem estupradas pelos pais
Num gesto de amor ofertar rosas é a melhor escolha

A liberdade de expressão repreende alguns loucos
O anarquismo não aceita o comportamento social
Pessoas pensantes protestando por políticos pilantras
Amizades falsas orgulham idiotas por serem insensíveis
Chuvas de setembro na tarde da bela primavera
Os sucessos inexistentes que fazem plateias pularem

Burgueses com audácias de serem os melhores
O tempo pode passar que os seres humanos continuaram
Muitas pessoas querem graça e outras querem cachaça
Quando acabar a guerra acorde todos os mortos
A virgindade e a Paz são raras

Ler essa poesia é perca de tempo

Arthur Claro

Essa poesia foi criada com a união de fragmentos de poesias que fui escrevendo e algumas ideias que foram surgindo ao longo da construção desta poesia. A imagem é meramente ilustrativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário