8 de maio de 2014

GABRIELA A FLOR MAIS BELA


Olha o trem surgindo no horizonte da minha janela
Pessoas alegres de ver a “velha Maria Fumaça”
Mas minha saudade é da garotinha Gabriela
Todos admiravam sua beleza e a sua graça
Quando parti para a cidade, onde não encontrei moça mais bela
Gabriela era muito jovem e morrera numa desgraça
Depois de saber da notícia comecei a chorar
Meu coração se despedaçou e até quis parar

Gabriela seus olhos têm a cor do mel
Adorava ver seu sorriso pelo nascer de uma flor
Estou escrevendo para você nesse simples papel
Sei que ainda sinto é um verdadeiro amor
Por você não quero mulher para te mostrar que sou fiel
Não gosto de enganar ninguém sou um apaixonado escritor
Beleza é a sua mesmo depois da morte
Vivo sem você e não sou mais um rapaz forte

Pelo meu sentimento não quero ser humilhado
A flor mais cheirosa do campo é a bela Rosa
Não fui e sempre quis ser seu namorado
Entre mil mulheres tu és a mais formosa
Mãe Natureza faça chover quando eu for sepultado
Beleza é a sua que ouso dizer que tu és gostosa
Cupido flechou o meu solitário coração
Imagem de vossa senhoria me fez aflorar a paixão

Sua morte repentina era o meu maior medo
Minhas lágrimas escorrem meu rosto triste
Por que a “Senhora Morte” te leva tão cedo
O tempo passa e meu amor por você resiste
A infelicidade me transforma num fugitivo aedo
Um romântico de suas paixões nunca desiste
Coração frágil com batida leve
Romance por ti não é breve

Gabriela a flor mais bela que as outras flores
Peço ao impiedoso punhal acerte meu peito
Lembro-me de “Romeu e Julieta” ambos morrem por amores
Espero a morte num simples leito
Não quero mais sentir essas dores
Sofrimento é do meu simples jeito
Amor verdadeiro é por ti minha amada
Faria de tudo para voltar no tempo para não ver você ai deitada

Gostaria que você estivesse agora perto de mim
As flores nascem na linda primavera
Bebida amarga tenho que ingerir até o fim
Ruas e praças vago a sua espera
Imagens suas passam pela minha cabeça assim
Escrevo para acalmar dentro de mim essa fera
Liberdade à expressão que de tu és a mais bonita
Amor e Paz são as palavras quero que se repita

Arthur Claro

Essa poesia era para ser uma música sertanejo de raiz, sim tava com ideia de compor uma música para um concurso da TV local aqui que faz festival de músicas sertanejas de raiz, mas como não sei tocar violão e muito menos tocar viola, não sabia quem chamar para me ajudar para fazer a parte instrumental, desisti da ideia e resolvi deixar ela na forma de poesia mesmo. Vale ressaltar que o nome "Gabriela" não tem nada haver com alguma garota que amei e sim é somente um dos nomes femininos que eu acho bonito.

2 comentários:

  1. Bonito e tem morte no meio, eu gosto disso...

    ResponderExcluir
  2. A linda poesia teria dado uma bela música, o foi a linda musica que deu uma bela poesia?!...
    Seja como for amei!!!
    Abçs

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir