29 de janeiro de 2015

UM ROMANCE POR ACASO




Teus olhos verdes brilhantes me encantam
A tua graça é de deixar qualquer um fascinado
Tua tez alva se enche de brilho com a luz da Lua
Lábios rubros vivos que me oferece a vontade de beijar
Semblante angelical de sorriso inocente de moça pueril

Vento, ventania e vendaval tudo não acaba com o Amor
É impossível se contentar em só te flertar
Pensamento profundo nas noites é só em você minha amada
Solitário no leito relembrando a nossa última noite juntos
Como será que faço para desistir de te amar?

Ninguém me fez tão feliz desde que te conheci
Amor complicado amor, quando vou conseguir ter um romance?
Revelo que você com outra pessoa me faz sofrer
Os meus olhos derramam as lágrimas da paixão que ainda sinto por você
Não paro um segundo de pensar em você com outro alguém

Coração frágil e solitário é como o meu está nesse momento
Havia muita compreensão entre nós e agora parece que não
Um amor por acaso te separou de mim
Faça a sua felicidade que eu vivo a minha decadência
Não precisa ter compaixão por mim, pois eu que fui tolo

Arthur Claro

Essa poesia foi criada ao acaso, não foi nenhuma desilusão amorosa, foi só uma fonte de inspiração que veio e eu quis retratar em versos.

4 comentários:

  1. A poesia ficou bonita, e se você não tivesse colocado o aviso ali no final, iria acabar achando que tinha um bom fundo de verdade rs

    aguardandoocamaleao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Que bela poesia!! Muito linda...

    Dani Ramos
    www.donaengenhosa.com.br

    ResponderExcluir
  3. Bela poesia...O sentimento parece tão real, quase acreditei que tivesse acontecido.

    Parabéns. .

    ResponderExcluir
  4. Linda poesia! E mesmo não sendo real, é verdade que muitas vezes somos tolos demais para perceber as coisas e, pessoas que realmente são importantes, e acabamos perdendo o que nem sabíamos que tanto queríamos...
    Abçs Arthur

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir