27 de março de 2014

EU UM AEDO INSANO



Sou um aedo melancólico, bucólico e um escasso alcoólico
Minhas poesias são feitas na base do ócio criativo
Sou um aedo diferente não vou a tavernas
E não tenho muitos amigos que escrevem
Minha musa inspiradora é a minha mente
Eu não bebo um cálice de vinho tinto de sangue
Ficarei grato quando alguém ler as minhas poesias num recital

Arthur Claro

Essa poesia é uma das primeiras poesias que escrevi, fiz um autorretrato, descrevi algumas inspirações que na época eram usadas para criar, algumas continuam e outras nem tanto, mas o importante que não parei de produzir poesias. Ainda tenho o sonho de alguém ler as minhas poesias num recital.

5 comentários:

  1. SOU SUA FÃ VC E´ UM POETA DOS MELHORES E ESCRITOR TAMBÉM ,VC MERECE UM TROFÉU .

    ResponderExcluir
  2. Ai querido, prefiro quando vc faz poesias de amor.

    ResponderExcluir
  3. E o que mais precisa para ser um poeta?
    Amei!

    Beijão!Dani.

    ResponderExcluir
  4. Assim são os poetas...mentes solitárias, com pensamentos vãos, mas mesmo assim são!!!
    Abraços....foste um dia nas minhas NOTAS, então resolvi passar por aqui de vez em quando!! hehe...

    ResponderExcluir
  5. Tomara que continues sempre o poeta talentoso que és, e que cada dia mais se convença disso, criando cada vez mais, pois talento tens de sobra!...
    Abraços

    ResponderExcluir