12 de julho de 2018

ADOTE UM ABANDONADO


Abandone os seus receios
Um minuto da sua atenção
Adote essa prática no seu cotidiano
Sou um mendigo e não um ladrão
Quero conversar com você
Não quero o seu dinheiro
Seu dia pode ser melhor
Pois você foi gentil
É estranho porém revigorante
Nas memórias uma eterna lembrança
Sempre que me ver sorrirá
Só não chore quando não me ver

Arthur Claro

Essa poesia foi criada para demonstrar o quanto ignoramos as pessoas necessitadas. Ajude para ser ajudado, ouvir as pessoas pode ser algo reconfortante para todos os envolvidos, a imagem foi retirada do Google.

3 comentários:


  1. E há muitos idosos abandonados...
    Excelente poema, parabéns pelo talento poético.
    Caro Artur, continuação de boa semana.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Um papo cheio de verdade. Os garis, por exemplo,
    se vestem para não serem vistos, mesmo assim a gen-
    te os vê. Eu não fico mais feio, mais pobre ou mais
    burro se lhes der bom dia, por isso faço a maior
    questão em cumprimentá-los.

    Um abraço, amigo Arthur e boa noite.


    .

    ResponderExcluir
  3. Numa sociedade de terríveis contradições , os velhos são abandonados à
    sua sorte, postos de lado; marginalizados. O mesmo sucede com as crianças. As grandes vitimas estão nas camadas mais pobres, atenção ! Ninguém quer saber dos " Filhos de um Deus Menor".

    Cumprimentos poéticos.

    ResponderExcluir