9 de março de 2017

CAGANIFÂNCIA (IRREALIDADE DÓCIL DOS HOMENS)


O parvo observa a movimentação da rua
A jovem meretriz desfila seminua
Terno e gravata são o novo uniforme do ladrão
Os policias sobem no morro para pegarem as propinas
Vítimas inocentes são atingidas por balas perdidas
Cidades sujas de poluição e corrupção

Pobres crianças esperando seus pais
Elas não irão vê-los nunca mais
Rezaram pedindo para verem seus pais voltando
Desistir não é a meta das crianças
Unidas para sempre e guardando boas lembranças
Elas se abraçam e continuam se amando

Com revólver de plástico ganha um diamante
Jovem menina de dezesseis anos já é gestante
O som do rap se mistura com os tiros
Crianças soltando pipas para avisar
Um código que a polícia vai cercar
Inocentes morrendo no fogo trocado de policiais e bandidos
Mundo profundo e imundo de um sobrevivente chamado Raimundo

Arthur Claro

Essa poesia foi criada ao acaso, eu fui escrevendo tudo que vinha na cabeça quando pensava neste país que vivo que tenho amor e ódio numa mesma proporção, a palavra título foi retirada do dicionário, ao ler esta palavra vi que fazia sentido nesta poesia, mesmo ela significando algo sem valor, porém na sequência do nome entre parenteses esta dizendo que é a irrealidade dócil dos homens (leia-se o nome da poesia "Com muito valor (realidade feroz dos homens)". Sim eu fiz uma poesia com valor porém com um título controverso. E vocês acham que fiz bem? A imagem é algo que achei interessante no Google para ilustrar esta poesia.

2 comentários:

  1. Muito bom! Adorei ler.

    Beijos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da poesia, por mostrar a realidade como ela é.

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir