28 de julho de 2016

A BAILARINA


Olha a bailarina
Ela dançando a sua dança graciosa
Um plier
Um giro
Um salto leve
Gritos
Bravo
Magnífico
Estupendo
Uma salva de palmas
Ela agradece ruborizada
Acaba o espetáculo
Recebe flores no camarim
Essa é a minha versão para bailarina

Arthur Claro

Essa poesia foi criada inspirada numa bailarina, eu tenho o sonho/vontade de ter uma filha e vestir ela de bailarina e tirar uma foto quando ela for pequena, só para ter como recordação e ai eu deixo ela livre para escolher se ela quer ser bailarina ou ser uma garota punk revoltada com a vida e com o mundo. A imagem retrata esta liberdade que vou deixar a minha filha ter, pois assim ela pode ser igual porém diferente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário