30 de janeiro de 2015

100º POST (COISAS DE ARTHUR CLARO)

Sei que é babaquice que estou fazendo, mas estou comemorando meu 100º post desse humilde blog, fiz post de diversas coisas que achei interessante compartilhar com vocês um pouco das coisas que eu aprecio, fiz posts com as minhas poesias que durante muito tempo só fazia por fazer e me sentir feliz em ter algo escrito por mim, poucas pessoas tinham acesso a elas e mesmo assim não fazia sentido eu deixar elas só nessa "prisão", então resolvi colocar aqui e quem sabe atingisse pessoas que eu jamais conheceria e um bom sonho seria de ter alguém bancando financeiramente a publicação delas num livro, porém fiz isso para me sentir bem, já os posts sobre alguns assuntos aleatórios foi para mostrar quem eu sou, quem eu era e quem eu serei, posso mudar visual, mas não vou perder a essência. Ultimamente comecei a divulgar um conto que até então só tinha o título e algumas poucas ideias do que queria fazer com ele, mas com um pouco de loucura comecei a escrever e pedi a ajuda de quem ler de dar a resposta se querem que eu continue, fui bem correspondido e vi que posso continuar a criar também contos mesmo que não sejam iguais do Mestre Machado de Assis, mas é do simplório Arthur Claro que se aventura a fazer coisas para esvaziar a cabeça que quase sempre tem ideias que acham que não vão dar frutos. Eu no começo desse blog postava de terça-feira e quinta-feira, pois achava que não conseguiria criar posts bons a semana inteira, esse ano começou e eu decidi arriscar em postar todos os dias, como vocês já virão posto mesmo sem ter algo de bom para mostrar. Quem tiver sugestão de post, não tenha vergonha de sugerir, eu vou ler e reler até conseguir ter a ideia de criar o post de uma forma não tão comum de se ver, porém não será um deboche da sua sugestão é que vou fazer a minha visão sobre o assunto, fiz isso em outros posts, não me agrada falar como muitos e sim falar como eu mesmo. Vou me definir como já me defini em vários perfis de redes sociais, sou um "Ser Humano com Defeitos e Qualidades", estou sujeito a ser igual porém ser diferente. Quero pedir desculpas por falar muito e não dizer absolutamente nada. Fiquem em Paz e vai ter mais posts e quem sabe surja um conto novo após finalizar o outro, uma coisa eu garanto, tenho muitas poesias para mostrar para vocês.

29 de janeiro de 2015

UM ROMANCE POR ACASO




Teus olhos verdes brilhantes me encantam
A tua graça é de deixar qualquer um fascinado
Tua tez alva se enche de brilho com a luz da Lua
Lábios rubros vivos que me oferece a vontade de beijar
Semblante angelical de sorriso inocente de moça pueril

Vento, ventania e vendaval tudo não acaba com o Amor
É impossível se contentar em só te flertar
Pensamento profundo nas noites é só em você minha amada
Solitário no leito relembrando a nossa última noite juntos
Como será que faço para desistir de te amar?

Ninguém me fez tão feliz desde que te conheci
Amor complicado amor, quando vou conseguir ter um romance?
Revelo que você com outra pessoa me faz sofrer
Os meus olhos derramam as lágrimas da paixão que ainda sinto por você
Não paro um segundo de pensar em você com outro alguém

Coração frágil e solitário é como o meu está nesse momento
Havia muita compreensão entre nós e agora parece que não
Um amor por acaso te separou de mim
Faça a sua felicidade que eu vivo a minha decadência
Não precisa ter compaixão por mim, pois eu que fui tolo

Arthur Claro

Essa poesia foi criada ao acaso, não foi nenhuma desilusão amorosa, foi só uma fonte de inspiração que veio e eu quis retratar em versos.

28 de janeiro de 2015

UMA COISA QUE SEMPRE ACONTECE

Eu odeio quando penso em várias coisas para postar e no final não posto nada de que tinha pensado, mas isso acontece com todos. Também acontece de eu pensar em várias coisas para postar e não sentir aquela ideia boa para ser compartilhada, pois é a criatividade é boa, mas atrapalha quando se quer colocar ela toda de uma vez só, por isso resolvi fazer esse desabafo, mantenham a calma, eu não vou desistir desse blog, só que aconteceu foi falta de ideia madura sobre algum assunto a ser compartilhado. Desculpem a falta de criatividade, prefiro colocar algo mesmo que seja sem graça do que deixar passar em branco.


Caso você não se leva muito a sério dê uma curtida nessa fanpage OLHOKO que também não se leva, nela contém imagens possivelmente engraçadas (aí depende do seu tipo de humor), caso você não goste dela indique para algum amigo que você tem certeza que ele vai curtir. Obrigado pela paciência.

27 de janeiro de 2015

HELENNA (A IMPACIÊNCIA SEM LIMITES)

Aqui vai a continuação do conto A NOIVA VESTE LUTO  e do trecho LÚCIO (O BON VIVANT) (Quem não leu, leia antes de começar a ler esse)



Segunda-feira, falta poucos dias para o grande dia, Helenna já estava impaciente. As horas do relógio da parede na cozinha pareciam estar cansadas para progredir, isso deixava Helenna louca querendo tirar os cabelos com uma pinça, Domitilla a faxineira de Helenna falava que a patroa iria morrer de véspera, mas Helenna sempre dava risada, pois ninguém morre de véspera. Lúcio estava no trabalho, porém na hora do cafezinho na copa do trabalho, ele estava acompanhado de uma estagiária e um colega. Já passava das 2 horas da tarde quando Helenna e Domitilla estavam fazendo uma lista sobre o que estava em falta para comprarem no supermercado, o celular de Helenna toca, era Lúcio dizendo que iria direto do trabalho para o supermercado encontrando as duas lá. Já são quase 6 horas da tarde e Domitilla começava a passar um café fresco para tomar com Helenna, quando de repente o celular dela toca, era seu marido dizendo que estava em casa e que já tinha pegado os filhos na escola e que já ia dar banho neles, Domitilla diz que iria sair mais tarde do serviço, pois iria no supermercado com os patrões. Helenna, Domitilla e Lúcio estavam no supermercado pegando as compras e conversando sobre o dia de sábado que parecia não querer chegar, Domitilla dizia que estava emocionado por ter sido escolhida como uma das madrinhas, Lúcio por sua vez fazia piadas dizendo que estava fazendo a maior loucura da sua vida, Helenna por sua vez ficava feliz de ver que sua amiga e faxineira estava emocionada e por outro lado dava uns beliscões no braço de Lúcio dizendo "Foi você que deu o primeiro passo e eu não fiz nada além de aceitar". Compras feitas e então foram para o caixa pagar, Lúcio pagou as compras da sua casa e da casa de Domitilla como gesto de gratidão pelo serviço de casa e sempre ajudar Helenna, Domitilla agradeceu e assim foram embora. Helenna quando chegou em casa pegou Lúcio pelo braço e deu um beijo tão caliente que fez ele ficar com vontade, mas como eles ainda tinham que guardar as compras, ele se controlou, Helenna tinha ido tomar banho e Lúcio foi até o computador checar alguns e-mails.

A história não acabou, para mim continuar preciso do comentários de vocês dizendo o que acharam desse trecho do conto.

26 de janeiro de 2015

AND THE OSCAR GOES TO...


Eu recebi uma sugestão de post sobre algumas coisas relacionado a cinema durante a entrevista que fiz aqui no meu blog, mas não sou um cinéfilo como muitos, não entendo muito de filmes, mas gosto de assistir filmes como forma de lazer e não como crítico de cinema, gosto de assistir e me divertir, porém preciso procurar mais pra assistir. Filmes para mim é uma forma de se divertir, não procuro me atentar em detalhes de cena, se o diretor é aclamado ou se filme ganhou ou vai ganhar Oscar, pra mim filme é filme e não existe filme ruim, mas sim filme que não me agrada como agrada outras pessoas. Irei fazer uma relação de filmes que eu gosto de assistir e não me canso de assistir de novo e de novo, assisto mesmo que já tenha começado (isso acontece muito na TV).

Jumanji
O homem bicentenário
Caramuru
O que é isso companheiro
Zuzu Angel
O Auto da Compadecida
De volta para o futuro


Tem outros filmes, porém se eu colocar todos vai ficar muito grande meu post e vai deixar cansativo ele, porém quem sabe eu faça um post mostrando minhas impressões dos filmes que eu gosto.

23 de janeiro de 2015

LÚCIO (O BON VIVANT)

Aqui vai a continuação do conto A NOIVA VESTE LUTO (Quem não leu, leia antes de começar a ler esse)


Hoje é sexta-feira, Lúcio não vê a hora de encontrar seu amigo de longa data e curtir as últimas horas de solteiro no Buteco do Maneco. Lúcio está no trabalho terminando de fazer os últimos fechamentos de pedidos, enquanto Helenna está na casa da mãe conversando sobre o casamento que acontecerá amanhã, elas estão bebendo café e comendo um pão caseiro com geleia de framboesa, Lúcio olha para o relógio e vê que já são 6 horas da tarde, fecha o último pedido e já vai para o estacionamento pegar o carro e encontrar os amigos no Buteco do Maneco, ao chegar vê seu melhor amigo sentado numa mesa cheia de cerveja, uísque, vodca e cachaça artesanal, ele então abre um sorriso e grita "Quem é o filho da puta que não poderia faltar no meu último dia de solteiro?" e lá da mesa vem a resposta "Eu! Chapolin Colorado, não contava com as minhas astúcias", os dois se abraçam tão apertado que parece quebrar os ossos, os dois sentam e começam a conversar e matar a saudades do tempo que os dois aprontavam na rua, na escola, em qualquer lugar. Helenna então volta para casa com o intuito de arrumar a mala que levaria para a Lua de Mel.

A história não acabou, para mim continuar preciso do comentários de vocês dizendo o que acharam desse trecho do conto.

22 de janeiro de 2015

ADEUS


Você diz que te magoei com a sinceridade
Sei que te fiz sofrer de verdade
Agora vou deixar você em paz na sua vida
Não sei se essa minha atitude é merecida
Odeio ser ignorado por qualquer razão
Fui tratado como um grande bobalhão
Calado e inerte irei ficar quando eu te ver
Posso ter perdido uma chance de te compreender
Brigas não é uma das coisas que gosto de interagir
Faça o que você quiser para terminar de me destruir
Desprezado eu fui agora fico solitário
Aceito e acredito que sou um grande otário
Você não precisa ter misericórdia de mim
Confesso abestalhado que eu quero esse fim
Que você encontre a pessoa certa
Que te mostre o caminho certo e te tenha uma relação aberta
Desculpas não vão sarar as feridas que fiz
Não vou escrever na rua com um pedaço de giz
Adeus, foi bom o tempo que durou
Numa tristeza profunda fico e entendo que tudo pra você acabou

Arthur Claro

Essa poesia foi criada após um outro fora que tomei de uma garota, mas na vida tem dessas coisas, nem sempre se faz poesias alegres e de amor, as minhas poesias quase na grande maioria são de algo que quero retratar.

21 de janeiro de 2015

IMAGINAÇÃO - ANDRÉ ABUJAMRA

Uma sugestão de música que vai mexer com a sua imaginação. 
Eu pensei em vários temas (porém não encontrei satisfação e empolgação em nenhum) e quando estava quase desistindo de fazer o post, veio essa música na cabeça, se esse post não empolgar a comentar saiba que tem outros posts anteriores a esse que podem satisfazer a sua vontade de conhecer esse meu humilde mundo particular que eu divido com vocês algumas coisas mais interessantes do que essa música, ok, fiquem com a música.

20 de janeiro de 2015

A NOIVA VESTE LUTO


Helenna está impaciente, ela fica andando de um lado para o outro, pois hoje é o dia que sempre sonhou, ela vai se casar com Lúcio, o homem que transformou a vida dela, ontem ela tentou dormir porém a impaciência não deixou, enquanto Lúcio bebia com os amigos em um buteco qualquer, ele estava feliz, pois o seu melhor amigo tinha retornado de uma viagem perigosa em terras Islâmicas, enquanto Helenna procurava alguma coisa para assistir na televisão. Algumas horas se passaram e Helenna finalmente dorme e Lúcio ainda está no buteco. Voltando ao dia de hoje, Helenna está no salão de beleza se preparando para finalmente se casar depois de alguns relacionamentos que não tiveram sucesso, mas mesmo assim continua impaciente, parece que ela estava prevendo algo de ruim, enquanto isso na igreja estavam arrumando os últimos detalhes dos enfeites, passando o som da banda que tocaria as músicas que irá ser executadas, faziam testes nas luzes para ver se não terá perigo de falhar na hora que for necessário, também testavam o projetor que projetará as passagens da missa, o padre está passando as leituras litúrgicas enquanto passa sua batina, alguns ministros de cerimônias organizam os objetos que o padre irá usar, a pessoa que ficou responsável pela decoração do salão de festas também está dando os últimos acertos para não dar nada errado, Helenna só não está roendo as unhas, porque suas unhas estavam sendo esmaltadas pela manicure, as horas parecem demorar para passar parecendo provocar mais raiva na Helenna.  São exatamente 3 horas da tarde e quando tudo parecia bem, o celular de Helenna toca, uma de suas amigas que está no salão com ela atende o telefone, ela se distancia de Helenna para poder ouvir melhor a ligação.

A história não acabou, para mim continuar preciso do comentários de vocês dizendo o que acharam desse começo de conto.

19 de janeiro de 2015

ENTREVISTA NEM TÃO SÉRIA


ARTHUR CLARO: Se um dia o Saci Pererê surgisse na sua frente, o q você diria?

JK: Tá afim de participar do nosso filme? Você será o protagonista!

ARTHUR CLARO: Qual o motivo de fazer releituras de lendas urbanas?

JK: Reconstruir o pensamento moderno, caracterizando uma nova roupagem dos contos da carochinha (Lendas Urbanas) deixando-as presentes no pensamento atual para que as novas gerações tenham o mesmo privilegio de conhecer e construir suas identidades culturais.

ARTHUR CLARO: Jhonata quando você vai escovar os dentes, você escova a língua?

JHONATA: Então, acredito que a higiene bucal não é apenas escovar os dentes, afinal a resposta para um bom hálito está na ponta da língua. (Risos)

ARTHUR CLARO: Kennedy, seu xará presidente americano morreu baleado, você gostaria de conhecer uma baleia?

KENNEDY: Bom, gosto muito de animais, por mais que a metáfora tenha sido engraçada, sim adoraria sem dúvidas conhecer uma BALEIA. (Risos)

ARTHUR CLARO: Se um ator se machucar em cena, qual a primeira atitude?

JK: Assumiria a atitude que acredito ser a certa, então faria de tudo para que a situação se estabilizasse. Então as precauções seriam tomadas imediatamente e não se tornasse grave a situação!

ARTHUR CLARO: Qual foi a lenda mais estranha que vocês ouviram?

JK: O homem da meia noite.

ARTHUR CLARO: Jhonata, se você pudesse ir até Hollywood, você levaria que roupa?

JHONATA: Levaria algo que me deixasse confortável , não iria mudar meu jeito de se vestir por estar em um lugar diferente!

ARTHUR CLARO: Kennedy, qual a novela mexicana que você mais assistia?

KENNEDY: A Usurpadora , até hoje não perco uma reprise!

ARTHUR CLARO: Vocês tem alguma sugestão de post para o meu blog?

KENNEDY: Eu sugiro que você faça um post sobre algo relacionado as lendas e suas origens.

JHONATA: Eu sugiro que você post sobre coisas relacionadas ao cinema.

Esse post foi criado de improviso, as perguntas são totalmente nada haver com uma entrevista normal. Os entrevistados são Jhonata e Kennedy  do blog JK FILMS PRODUÇÕES. Eu e eles sentamos num "bar" chamado Facebook e eu fiz essas perguntas e eles responderam, espero que vocês gostem desse nosso post.

Veja também o post que fiz sobre a Parceria 2

16 de janeiro de 2015

UMA PLAYLIST DIFERENTE

Comecei a procurar algo para assistir no Youtube e resolvi procurar colocando uma letra por vez e ver quais sugestões apareciam e então vou compartilhar com vocês algumas músicas interessantes que encontrei, não conheço nenhum artista aqui dessa playlist porém achei interessante esses "novos" artistas que estavam "escondidos" do meu conhecimento, escutem e vejam os clipes sem ter pré-conceitos. Quem conhecer os artistas me digam mais músicas deles que posso ouvir.

1-) I'm an Albatroaz - AronChupa


2-) I'm not the only one - Sam Smith


3-) Don't Tell Em - Jeremih


4-) Take me to Church - Hozier


5-) I - Kendrick Lamar


6-) Lips are movin - Meghan Trainor


7-) Çak bir Selam - Ayşe Hatun Önal


8-) No Type - Rae Sremmurd


Essas são as 8 músicas que encontrei no Youtube, caso você queira sugerir algum tema para post, é só deixar nos comentários e obrigado por entrarem aqui e verem essa playlist.

15 de janeiro de 2015

AS QUATRO PALVRAS


Poesia se inicia aqui
Sentimentos passo nesse papel
Rimas embelezam qualquer poesia
Tento derreter corações femininos
Garota da tez alva
Olhos fixos pro nada
Cabelos negros e longos
Minha boca escorre desejo
Loucura ou Amor transparece
Pensamentos idiotas não cessam
Desesperado estou nesse momento
Sua boca quero beijar
Estou apaixonado por você
Meu amor quero provar
Com flores e carinho
Quero te fazer feliz
De agora em diante
E você me ama?
É um amor verdadeiro?
Minhas tentativas são frustradas?
Me fale que sente
Abra o seu coração
Não precisa ter medo
Preciso ouvir suas palavras
Me ensine te amar
Assim posso te compreender
Digo com convicção assim
Eu te amo muito
Arthur Claro

Essa poesia foi criada usando somente quatro palavras, ela surgiu como brincadeira que fui fazendo comigo mesmo de tentar escrever somente quatro palavras a cada verso.

14 de janeiro de 2015

A FLOR E A NÁUSEA - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE


Preso à minha classe e a algumas roupas, vou de branco pela rua cinzenta.
Melancolias, mercadorias, espreitam-me.
Devo seguir até o enjôo?
Posso, sem armas, revoltar-me?

Olhos sujos no relógio da torre:
Não, o tempo não chegou de completa justiça.
O tempo é ainda de fezes, maus poemas, alucinações e espera.
O tempo pobre, o poeta pobre
fundem-se no mesmo impasse.

Em vão me tento explicar, os muros são surdos.
Sob a pele das palavras há cifras e códigos.
O sol consola os doentes e não os renova.
As coisas. Que tristes são as coisas, consideradas sem ênfase.

Vomitar este tédio sobre a cidade.
Quarenta anos e nenhum problema
resolvido, sequer colocado.
Nenhuma carta escrita nem recebida.
Todos os homens voltam para casa.
Estão menos livres mas levam jornais
e soletram o mundo, sabendo que o perdem.

Crimes da terra, como perdoá-los?
Tomei parte em muitos, outros escondi.
Alguns achei belos, foram publicados.
Crimes suaves, que ajudam a viver.
Ração diária de erro, distribuída em casa.
Os ferozes padeiros do mal.
Os ferozes leiteiros do mal.

Pôr fogo em tudo, inclusive em mim.
Ao menino de 1918 chamavam anarquista.
Porém meu ódio é o melhor de mim.
Com ele me salvo
e dou a poucos uma esperança mínima.

Uma flor nasceu na rua!
Passem de longe, bondes, ônibus, rio de aço do tráfego.
Uma flor ainda desbotada
ilude a polícia, rompe o asfalto.
Façam completo silêncio, paralisem os negócios,
garanto que uma flor nasceu.

Sua cor não se percebe.
Suas pétalas não se abrem.
Seu nome não está nos livros.
É feia. Mas é realmente uma flor.

Sento-me no chão da capital do país às cinco horas da tarde
e lentamente passo a mão nessa forma insegura.
Do lado das montanhas, nuvens maciças avolumam-se.
Pequenos pontos brancos movem-se no mar, galinhas em pânico.
É feia. Mas é uma flor. Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio.

Essa poesia não é de minha autoria, porém achei essa imagem interessante para essa poesia interessante escrita pelo um dos poetas que eu gosto que é Carlos Drummond de Andrade, conheço pouco da obra dele, porém as que eu admiro já me faz gostar dele, até tento fazer poesias boas como as dele, mas não me comparo e nem quero ser comparado a ele, só faço a mesma arte que ele fazia. Quero agradecer a todos os meus leitores que acompanham meus posts e dizer que sem vocês eu não consigo continuar a produzir meus post (calma, não estou abandonando o blog, só quero retribuir esse carinho que vocês me dão deixando comentários) e quem tiver alguma sugestão de tema para um post pode sugerir sem medo que irei analisar e fazer o post colocando o devido crédito a pessoa.




13 de janeiro de 2015

DESAFIO

O desafio consiste em ler a poesia até o final sem adiantar com tudo com o mouse, pois tem uma surpresa para quem ler tudo.


Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Volta o cão arrependido
Com suas orelhas tão fartas
Com seu osso roído
E com o rabo entre as patas

Se você chegou aqui lendo todos os versos, você está de parabéns você leu os 44 versos da poesia do Chaves, fiz esse post por falta de criatividade, mas valeu a pena ter perdido uns minutos fazendo esse post. Mas sei que você correu até o final só para ver o que tinha aqui.

12 de janeiro de 2015

LIMITE DO HUMOR


(Ele é Charlie)

A maioria dos humoristas que eu já vi entrevistas dizem que não sabem o limite do humor, principalmente nessa era que estamos que o humor virou algo sério e tem que tomar cuidado com as palavras que se usa, assim os especialistas batizaram como o Humor Politicamente Correto, muitos dos humoristas tentam fugir dessa regra e como consequência acabam recebendo processos e alguns até morrem (como no caso do atentado ao jornal satírico francês Charlie Hebdo no dia 07/01/2015). O jornal francês sempre trazia charges fazendo piadas sobre o terrorismo islâmico (essa informação é o que eu ouvi numa reportagem sobre o atentado) e nessa data fatídica houve um atentado vitimando alguns cartunistas que tem famas internacionais (eu não conheço algum) e outras pessoas que estavam no prédio. É triste saber que pessoas que gostavam de fazer outras pessoas rirem morrer por fazer piadas, acho que a censura algo tão chato principalmente aqui no Brasil aonde muitas pessoas foram caladas por alguns anos tendo uma Ditadura Militar forçando que alguns artistas a ficarem quietos nas suas artes. O humor que eu gosto vai acabando e vai ficando um mundo mais sério aonde a piada mais suja e pesada que eu for contar vai ser do elefante que caiu na lama (opa, calma ai, o paquiderme caiu numa formação aquoso não pura). Então pessoas que vieram ver esse meu post, me respondam nos comentários qual é o limite do humor e que tipo de humor é o seu.Vejam esses posts que mostra um pouco do tipo de humor que eu gosto.


9 de janeiro de 2015

CURIOSIDADES SOBRE SEXO


Vou falar sobre sexo de novo, sim já falei no post FAÇA SEXO E NÃO GUERRA (vale a pena ver esse post), mas como acho que esse assunto não pode ter tabu ou medo de falar sobre esse assunto tão natural, após fazer algumas pesquisas para o post anterior acabei encontrando umas outras curiosidades e quero dividir com vocês, espero que gozem (digo gostem) desse post. 


1- Cleópatra é considerada a inventora do vibrador. Ela disse ter colocado insetos dentro de uma esfera oca para que começassem a se agitar e zumbir ao redor, fazendo então com que a esfera começasse a vibrar.

2- É ilegal na Flórida fazer sexo em qualquer posição que não seja o famoso “papai e mamãe”. Lá é ilegal beijar os seios de uma mulher enquanto se envolve em relações heterossexuais na posição do missionário.

3- Maquiagem é feita para simular o rosto de uma mulher prestes a ter um orgasmo. Batom rosa avermelhado imita a forma como ficam os lábios com sangue. Blush imita a pele corada. Delineador e sombra mais escura fazem com que os olhos pareçam semicerrados.

4- Estudos científicos mostram que fazer sexo quatro vezes por semana ajuda a rejuvenescer.

5- Homens com parceiras se masturbam mais. Como eles mantêm relações sexuais com maior frequência e em maior quantidade, produzem muita testosterona e por isso se excitam mais.

6- O sexo é um tratamento de beleza. A ciência já comprovou que a mulher, quando mantém relações sexuais, produz grande quantidade de estrogênio, o que deixa o cabelo brilhante e suave.

7- Devido a liberação de endorfinas, o orgasmo feminino é um poderoso analgésico, motivo pelo qual dor de cabeça é um pretexto ruim para não fazer sexo.

8- Quase 58% das pessoas costumam dizer grosserias durante o sexo.

9- Pelo menos 50% das mulheres já fingiram o orgasmo em algum momento da vida.

10- Já outra pesquisa feita na King´s College de Londres diz que as mulheres com inteligência emocional têm mais orgasmos. Ou seja, aquelas que lidam melhor com os sentimentos próprios e dos outros sentem mais prazer. Ótimo motivo para ser mais compreensiva, certo?

11- Alcançar o clímax é algo que melhora com o passar dos anos, pelo menos para as mulheres. Portanto, meninas, sexo é como o vinho só melhora com o tempo.

12- A obra de ficção mais vendida do século XV era a história de dois amantes, um romance erótico escrito pelo homem que, mais tarde, tornou-se o Papa Pio II.

13- A rainha do Egito Cleópatra (69-30 a.C.) era considerada uma especialista na arte do amor. Aprendeu vários segredos do erotismo com cortesãs de um bordel que ela frequentava em Alexandria. Chegou a erguer um templo para receber uma grande legião de amantes. Dizia-se que ela chegou a fazer sexo oral em 100 homens numa única noite.

14- No Sri Lanka, rapazes de 16 a 19 anos são abordados por senhoras europeias ricas, que pagam para ficar hospedadas na casa das respectivas famílias, dormindo nos seus quartos.

15- Fazer sexo pode melhorar o seu ciclo do sono, baixar a pressão arterial e aliviar o estresse.

16- Alguns cientistas afirmam que a masturbação pode ajudar a combater a depressão, pois o corpo libera endorfinas no momento do clímax.

17- Quando está dormindo, o homem tem cerca de três ou quatro ereções por noite, cada uma com a duração de cinco a vinte minutos. 

18- 18.95% das lésbicas não concebem o ato sexual sem antes dar muitos beijos. Em segundo lugar vêm os gays, com 71%. Em último estão os heterossexuais, com a confissão de que um quarto deles não dá grande importância ao beijo, antes do ato sexual.

Se alguém quiser sugerir algum tema para um post, é só deixar nos comentários.

8 de janeiro de 2015

LOUCURAS SEM DESTINO


Oh noite taciturna da brilhante lua
Passos solitários na deserta pequena rua 
Sorvendo essa bebida amarga pura 
Taverna cheia de novos estrangeiros bêbados 
Violão desafinado faz festa dos animados 
A morte não tem cura 

Volto caminhar de pés desnudos 
Escrevo no muro versos mudos 
Oh luar onde estás amor? 
Moça da tez branca da morte 
Coração meu não é muito forte 
Azevedo, Byron admiram noite sem temor 

Do seu amor quero ser o proprietário 
Vários espermatozóides viajam até o seu ovário 
Não foi estupro da meretriz 
Oh Shakespeare por que mataste Julieta? 
Amputei minha perna ficando perneta 
Garotinha sonhava em ser atriz 

Tenho vontade de beijar uma bela alemã 
Um grande fogo na ‘menininha’ da irmã 
Garotas querem meu raro dinheiro 
Cálice de crânio sorvo esse doce vinho 
Oh qual será a brincadeira desse menininho? 
Há injustiça nesse sujo banheiro 

O Machado de Assis escreveu um livro de morto autor 
Solidão, lágrimas, saudades, tristezas, choro, quem será o grande inventor? 
Um cachorro vira-lata abandonado 
Eu vejo no caixão Aqui Jaz 
John Lennon procurava  espalhar a Paz 
Flores e carinho do sujeito que vive apaixonado 

Hey que país é esse Renato Russo? Quem pode responder? 
Raulzito me explica por que Al Capone deve se esconder?
Convidei Cazuza para uma festa pobre e animada 
Sorriso da musa agrada o aedo 
Da chuva eu perdi meu medo 
Refrão de uma música que nunca foi cantada 

Estou na taverna sorvendo o álcool até o fim 
Quero saber por que Abel morreu por Caim
Chico Buarque vamos beber nesse cálice o vinho tinto
Desculpa meu amigo, eu sou sim um anacoreta 
Sangue da sangria de uma garotinha virgem e careta 
Numa prova de atletismo quero chegar em quinto 

Alguns dizem que sou um histrião e um grande amigo 
Para todos entrego meu coração como um abrigo 
Uma garota ninfomaníaca apela para o vibrador 
Adoro ver duas garotas num safismo 
Olha Hitler chegando com a sua tropa de nazismo 
Santos Dumont baila com Kurt Cobain no seu objeto voador

Arthur Claro

Essa poesia foi criada inspirada na música Lucy in the Sky with Diamonds dos The Beatles, que John Lennon escreveu inspirado em um desenho que seu filho Julian fez de uma amiguinha de escola, mas muitos críticos e algumas outras pessoas dizem que John Lennon fez inspirado na droga LSD, eu acredito na versão do desenho, porém essa minha poesia pode se dizer que é tipo uma viagem muito louca pelo uso da droga, não usei e não uso essa droga, coloquei alguns famosos que tenho uma certa admiração e alguns só para dar andamento a loucura.