1 de outubro de 2015

AMEI DIZER QUE TE AMO


Quando nos encontramos meu coração disparou
E meu desejo de ter uma bela garota se realizou
Ficamos nos observando por um longo momento
De repente já estávamos nos beijando loucamente
Esse dia tão maravilhoso não saiu da minha mente
Ficava sempre declarando com emoção meu sentimento

Primeiro mês do nosso namoro foi uma maravilha
Queríamos realizar o desejo de transar numa ilha
Juntos até tomando banho embaixo do chuveiro
Todos os dias eu dizia “eu te amo” com sinceridade
Nós éramos cúmplices um do outro com toda verdade
As rosas que eu te ofertava eram de um simples canteiro

O nosso namoro passou pelo segundo mês tranqüilo
Nenhuma discussão e sem dúvidas de fazer aquilo
As nossas belas noites de paixão e muito romantismo
Comemoramos nossos aniversários que eram próximos
Falávamos sem medo dos nossos desejos tão íntimos
Nosso amor era tão bom cheio de companheirismo

Quem diria que chegaríamos ao terceiro mês de amor
Sempre dividimos nossas alegrias e tristezas sem temor
Nossos pensamentos eram iguais sem precisar se falar
Ligações para desejar “boa noite” todo exclusivo
Estávamos bem unidos iguais ao um adesivo
Nós ficávamos pensando em um dia nos encontrar

O quarto mês de namoro nós comemoramos bem felizes
Nem parecia que nós éramos dois românticos aprendizes
Os corações apaixonados nos deixavam com vontade de quero mais
Como um filme era a nossa paixão juvenil
Tínhamos sonhos de viver se amando até a idade senil
Por você eu pularia de um cais

Sendo tão românticos passamos pelo quinto mês de namoro
As nossas vozes dizendo “eu te amo” num belo coro
Canções em comuns nós escutávamos sentados na orla da praia
Você deitava no meu colo pra mim te conforta
Quando você descobriu pediu pra parar de me corta
Folha da mais bela árvore no outono caia

O sexto mês chegou com a chuva e as gripes para atrapalha
Muitos pingos dessa maldita chuva que desciam pela calha
Estávamos sem muita comunicação diária como outrora
Já não estávamos tendo um namoro e sim uma relação de amigos
Os nossos corações estavam mais pra eternos abrigos
Do que pra recolhimento por hora

Passamos por tudo isso até o sétimo mês chegar com beleza
Não sentíamos o mesmo amor com certeza
O tempo nos fez sermos amigos e esquecermos que éramos amantes
Mas pensávamos que estávamos passando era temporário
Eu fiz uma burrada trocando o certo pelo duvidoso sendo um grande otário
Depois disso eu e você não se amamos como antes

Chegando ao oitavo mês de namoro tivemos a oportunidade de nos conhece
Mas terminamos essa história de sinceridade antes mesmo de acontece
Mas foi uma separação tranquila sem brigas e discussão
Tivemos muitas alegrias e tristezas que não devem sair da lembrança
Lembre que nós juntos tivemos uma “criança”
Eu amei dizer que te amo do meu profundo coração

Arthur Claro

Essa poesia foi criada quando eu tive um relacionamento virtual com uma garota e estávamos quase se conhecendo eu acabei trocando o certo pelo duvidoso investindo numa mulher da minha cidade, a garota era de outra cidade, eu hoje em dia estou sem nenhuma das duas, a "criança" que cito na poesia fazia parte das histórias que sonhávamos juntos. Sim eu tive um relacionamento virtual e não me arrependo disso e nem tenho vergonha. A imagem foi retirada do Google.

Um comentário:

  1. Relacionamentos virtuais...
    Algo complicado, mas que, que pode acontecer com qualquer um e eu não acho que seja motivo de vergonha. Ao contrário, todas as formas de amor e de amar valem a pena se forem sinceras, não importa se virtuais ( não uso a palavra reais aqui no lugar de virtuais, pois mesmo virtual , acredito que possa ser real ) ou não...
    Mas na vida nunca diga nunca...
    Linda poesia!!!

    Bjus Arthur e bom mês de Outubro a ti

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir