27 de maio de 2015

OS AMORES DA MINHA PUTA VIRGEM - 2 DE JANEIRO DE UM ANO QUALQUER


Já marcava oito horas da manhã, quando ela acordou com a calcinha toda encharcada de tesão, ela com certeza sonhou com alguém que realmente fizesse ela ter prazer, ela sai da cama e caminha até o banheiro para se aliviar, pois além de molhada de tesão esta com vontade de fazer xixi, ela retira a calcinha e da uma cheirada no próprio mel que a deixava com mais tesão, ela senta na privada e começa a urinar num jato que não era tão normal, devia ser o tesão que tinha dado uma pressão. Jeremias ainda dormia, pois não queria acordar cedo nessas férias, queria poder descansar depois de trabalhar anos e anos sem ter um descanso merecido. Ela após colocar uma saia até o joelho, porém preferiu não usar calcinha, colocou uma camiseta preta para combinar e foi até a padaria do Seu Paulo, caminhando distraida por ficar tentando se lembrar do sonho, ela só conseguia recordar que tinha acordado com a calcinha ensopada, ela faz uma pequena compra, pois ainda hoje ela iria no mercadinho comprar o restante das coisas que precisa abastecer a sua geladeira que tava mais vazia que de costume, ao sair da padaria esbarra com Carlos que rapidamente diz que quer encontrar com ela hoje a noite, ela diz que ele poderia aparecer na casa dela a partir das 18 horas, cada um segue seu caminho e ela continua tentando se lembrar do sonho, ela chega em casa deixa as compras em cima da mesa e vai verificar se o colchão do outro quarto que ela possui esta limpo, ela confirma e volta para a cozinha para preparar um desjejum, ela esquenta a água enquanto preparava um pão bem caprichado com mortadela, um outro com requeijão e já deixava uma fatia de bolo de cenoura, enquanto isso há alguns quarteirões dali Jeremias se levanta ao perceber o cheiro de café fresco, ele se levanta, vai até a cozinha e para a sua surpresa encontra uma prima que fazia tempo que eles não se viam, pois a última vez que eles se viram foi há mais ou menos 15 anos atrás, ele na época tinha 14 anos e ela tinha 13 anos, pois é o tempo afastou os dois primos, ele se aproxima dela e diz:
- Não se assuste.
Nisso ela assustou, pois não esperava vê-lo com barbas longas e muito menos solteiro, ela estava mais bela que a memória dele recordava, além de linda ela é viúva, pois o marido tinha morrido há 5 anos em um acidente aéreo, ele era piloto de avião. Os dois primos ficaram conversando, recordando o passado e vendo como tinha sido o tempo que ficaram longe. A nossa personagem tinha acabado de tomar o café, começou a lavar a louça e nisso batem na sua porta, ela vai atender, era Tomás que tinha vindo trazer o restante das compras dela, Tomás é um rapaz de 16 anos, mulato, forte, um bigodinho em formação e cabeça raspada, ele entra na casa dela para deixar as compras, ela agradece a gentileza e vai dar uma gorjeta para ele, ele vira pra ela e diz que não quer o dinheiro dela, mas sim um encontro a noite e ele que vai dar o dinheiro para ela, ela ela diz para ele voltar lá a noite por volta das 20 horas, ele sorri e sai todo contente, ela guarda o restante das compras nos seus devidos lugares e volta para terminar de lavar a louça. Jeremias e Karolina ainda estão conversando, os dois decidem andar pela cidadezinha, pois nenhum dos dois conhecem a cidade, os dois caminham de mãos dadas parecendo um casal, pois conversam, gargalham 
e estão com um brilho nos olhos, eles chegam na praça do coreto e nisso uma velha toda maltrapilha chega perto deles e diz:
- Que belo casal! Vejo que a moça já foi casada, porém perdeu o marido no ar e agora vai ficar novamente viúva, pois esse belo moço que possui jóias irá morrer em breve. Mas quero indicar que os dois vá numa cachoeira que existe aqui na cidade e façam de tudo e mais um pouco para aproveitarem esses últimos dias.
Os dois se assustam porém não acreditam nas palavras da mendiga, porém aceitam a sugestão de irem até a cachoeira. A nossa personagem termina de fazer todos os deveres domésticos que precisa fazer para deixa a casa pronta para receber os seus clientes de hoje que até o presente momento era Carlos e Tomás, ela olhou pela janela e viu Iago varrendo a frente da quitanda, ela então decide ir até lá comprar umas frutas para fazer uma vitamina, ao se aproximar da quitanda o velho Getúlio se aproxima dela e diz baixinho, hoje a noite vou querer te ver minha pequena, ela sorri e responde para ele ir na casa dela as 22 horas, ele todo contente diz que irá com toda certeza e que já esta contando as horas.Já passava do meio dia, Jeremias e Karolina estão há horas na cachoeira se banhando pelados, pois não havia ninguém além deles lá, os dois realmente estavam parecendo um casal, os dois até estavam se beijando loucamente como da última vez que eles se viram, eles estavam mesmo relembrando o passado e seguindo inconscientemente o que a velha mendiga tinha dito antes, Karolina mesmo depois de 15 anos se lembra do dia que perdeu a virgindade com o seu primo Jeremias e foi numa cachoeira parecida com essa que eles estão, foi dessa relação que aconteceu o "inferno" na vida dela, pois ela tinha além de ter perdido a virgindade, ficará grávida, mas isso ela não contou para ele e nem deu muito detalhes do aborto que teve, só tinha dito que ficará grávida do marido e perdido logo depois, mas na verdade é que ela tinha ficado grávida do primo e que tinha sofrido um aborto no quinto mês de gravidez, tudo sem levantar suspeitas dos pais dela, porém agora os dois estavam novamente juntos, enquanto a nossa personagem esta arrumando o segundo quarto, ela gosta de deixar tudo certo para os programas. Após se divertirem na cachoeira os dois primos voltam para a casa e ficam rindo a toa, a mãe de Jeremias diz que tem comida no fogão que é só esquentar e vai fazer tricô, os dois esquentam a comida, continuam conversando sem parar, depois de almoçarem vão deitar um pouco para descansar, Karolina deita na cama enquanto Jeremias deita no colchão no chão ao lado da cama, ela logo adormece e então ele pega um pedaço de papel e uma caneta, escreve alguns versos mais ou menos assim "Uma doce e simpática garota qualquer um apaixona
Mas essa que és minha musa tem um encanto
Seus olhos não canso de olhar
Seus lábios tenho vontade de beijar
Seus cabelos não quero parar de acariciar".
As horas passaram e já é 18 horas, Carlos esta pronto para encontrar a nossa personagem, ele vai até a casa dela e bate na porta, ela recebe ele vestindo um belo vestido vermelho, porém sem calcinha e nem sutiã, pois não queria que marcasse e que ele visse que os seios delas estavam com os biquinhos durinhos, ele logo agarra os seios dela e ela tranca a porta, os dois vão para o quarto, chegando lá, ele tira as calças e ela cai de boca no pau dele fazendo um belo boquete, ela vai chupando da cabeça até a base sem parar e ele vai delirando, ela fica nisso por meia hora, ele não aguenta mais e começa a gozar loucamente, ela engole todo o esperma que sai do pau dele sem perder uma gota, depois de fazê-lo gozar ela fica só acariciando o pau dele para passar o tempo, nisso dá 19 horas e ele deixa paga o combinado e um quantia a mais. Jeremias é acordado com um beijo na boca da sua prima, os dois sorriem contentes por estar novamente perto, os dois decidem ir até a praça do coreto para aproveitar o clima agradável que fazia, faltava 10 minutos para as 20 horas quando Tomás saia de casa em direção da casa da nossa personagem, ela já estava recomposta do último servicinho e já tinha guardado o pagamento anterior, Tomás bate na porta e ela o recebe vestindo o mesmo vestido vermelho, pois não tinha sujado, ele entra e ela tranca a porta, os dois vão até o quarto, ele tira seu pau pra fora, ela se assusta, por causa do tamanho e da pouca idade que ele possui, ela sem perder tempo se ajoelha e começa a pagar um boquete que com certeza será inesquecível na mente do jovem, depois de 50 minutos chupando-o e punhetando-o ela finalmente faz ele encher a sua boca com aquele gozo que parecia estar preso faz muito tempo, ele então se recompõe e paga o dobro do preço, ele dá um sorriso e dizendo que voltaria com mais frequência e pagaria sempre o dobro, ela agradece levando-o até a porta, enquanto isso o velho Getúlio inventa uma mentira para a esposa para sair aquela hora da noite, como se precisasse, ela já sabia aonde ele iria, pois ela mesmo já tinha conversado com a nossa personagem muito antes dele convidar, a senhora Virginia já tinha pago e marcado a hora. Ele sai todo serelepe como se fosse uma criança atrás de um doce, ele chega na casa da nossa personagem e acontece a mesma coisa que aconteceu com os outros clientes.

O velho Getúlio é um General aposentado, sua mulher faz bolos, mas como o casal já está velho a frequência do sexo é mais rara que os cabelos brancos restantes na cabeça do velho Getúlio. Por isso que ele quer os serviços da nossa personagem.

2 comentários:

  1. Minha nossaaaaaa :o :o
    Sensacional! !!!!!!!! Não me canso de falar, vc é genial AC...

    Amo ler o que você escreve, imaginar as cenas....Uma mistura de "Ninfomaníaca" com "Presença de Anita" kkk.

    Agora deu pra entender o porquê de "Puta Virgem" hahaha

    Muito legal o caso dos primos, a velha que acertou algumas coisas, e de quebra, ainda deu um conselho ótimo kkkk

    Tô hiper ansiosa pela continuação... Bjs AC

    ResponderExcluir
  2. Nossa!!! Realmente você nos surpreendeu com o "serviço" da puta virgem.Uma nova especialidade para uma das "profissões" mais antiga do mundo!
    Muito bom Arthur!
    Já ansiosa pelo próximo capítulo, nem sei sem em se tratando de contos, seria capítulo como novela???!!!...
    Bem, o fato é que já estou no aguardo...
    Bjus

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir