30 de outubro de 2014

MINHA AMADA


Minha amada não sei se me ama
Entrego-te a bela flor do doloroso espinho
Quero te ver nua na esplendorosa cama
Para te fazer o mais prazeroso e íntimo carinho
Descontrolada tu estás por causa da quente flama
Após o prazer vou seguir meu caminho
Não é por maldade e sim por amor
Os pensamentos íntimos me fazem sentir um temor

Minha amada merece ser tratada como uma dama
Toda noite passo a te esperar sozinho
Quero te namorar na frágil e verde grama
Pássaros voando veremos voltar ao ninho
Delicados pés são os teus que não quero que pise na lama
Agradável e doce sorveremos é esse vinho
Nesse frio não quero te ver cheia de tremor
Ouvirás várias palavras de amor

Minha amada não faça drama
Transamos loucamente e agora você espera um bebezinho
Quero te ver sorrir para provar que me ama
Procuremos nomes para o nosso filhinho
Dependerá do sexo para um nome se aclama
Alguns nomes vêm na cabeça e todo é bonitinho
Nasceu a doce criança que nós os pais vamos encher de amor
O mais querido presente que ganhamos do nosso SENHOR

Arthur Claro

Essa poesia foi criada para mostrar o meu lado romântico, a poesia não é para nenhuma mulher em especial na minha vida.

3 comentários:

  1. Linda poesia, bastante inspirada! Surpreende o fato de não ser para nenhuma mulher especificamente...
    Mas achei isso muito legal!
    Abraços Poeta Arthur

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que poema lindo, adorei mesmo ta de parabéns...
    Beijos

    ♥ Blog Delineado Rosa

    ResponderExcluir
  3. Belo texto. Provou q tem um lado romântico, rs.

    ResponderExcluir