1 de julho de 2014

OS TRÊS PEQUENOS LOBISOMENS E O PORCALHÃO*


Era uma vez, uma mamãe lobisomem que tinha três pequenos lobisomens e viviam na floresta encantada. Um belo dia a mamãe lobisomem chegou para os três filhos dizendo para eles saírem de casa e começarem a viver sozinhos e que cada um tinha que construir a sua própria casa com o próprio esforço, os três pequenos lobisomens acabaram de ouvir e correram para procurar os materiais para as respectivas casas. O primeiro pequeno lobisomem de tão afobado e preguiçoso que era, encontrou palha e rapidamente construiu a sua casa de palha, acabou rapidinho de construir e foi assistir TV deitadão no sofá na maior preguiça, quando de repente surgi um enorme porcalhão batendo a sua porta gritando "Abra a porta, pequeno lobisomem" e o pequeno lobisomem assustado de dentro da casa responde "Eu, eu, não vou abrir" e então o porcalhão retruca "Então vou assoprar até cair", acabado de falar o porcalhão puxa o fôlego e assopra bem forte não deixando uma palha para contar história, forçando o pequeno lobisomem correr desesperadamente que chega na casa do irmão que era um pouco mais paciente e tinha uma habilidade com madeiras, ele então usufruiu dessa habilidade e construiu uma casa inteira de madeira. O porcalhão sem fôlego após assoprar a casa de palha se recupera e vai atrás do pequeno lobisomem fugitivo, ao chegar na casa de madeira já foi gritando "Abram a porta, pequenos lobisomens" e os dois irmãos amedrontados responderam "Nós não vamos abrir", então o porcalhão novamente retruca "Então vou assoprar até cair", ele novamente puxa o fôlego e na hora que vai assoprar soltou um sonoro pum que os pequenos lobisomens de dentro da casa ouviram e começaram a rir, o porcalhão ficou tão bravo que puxa novamente o fôlego e dessa vez assopra bem forte que derruba a casa, com isso os dois pequenos lobisomens tiveram que sair correndo de tanto medo, foram correndo até chegarem a casa do irmão mais astuto e tranquilo que construiu a sua casa de tijolo, o porcalhão se recupera e corre atrás dos pequenos lobisomens, ao chegar a casa de tijolo o porcalhão já foi batendo e gritando "Abram essa porta logo, que eu já estou sem paciência", os três pequenos lobisomens responderam "Pode assoprar com toda a sua força que nós não vamos abrir", irritado o porcalhão puxa o fôlego e na hora de assoprar novamente solta uma sonoro pum fazendo que os pequenos lobisomens de dentro da casa rirem e dizerem "Que porcalhão peidorreiro", com essa provocação o porcalhão novamente puxa o fôlego e novamente na hora de assoprar solta um enorme peido, os três lobisomens começam a gargalhar sem parar, o porcalhão com mais ódio puxa o fôlego e assopra, mas a casa não moveu nem um centímetro, com isso o porcalhão ficou decepcionado que resolveu entrar pela chaminé, mas no mesmo momento que o porcalhão começou a entrar pela chaminé, os três pequenos lobisomens resolveram fazer uma sopa colocando um grande caldeirão com água na lareira, o porcalhão escorregou e caiu no caldeirão virando uma grande sopa de porcalhão.

*Isto é uma adaptação literária criada por mim enquanto contava essa loucura para o meu sobrinho dormi.

6 comentários:

  1. haha tu és muito criativo! Me fez sentir saudade desses contos que ouvia quando criança!

    ResponderExcluir
  2. Conheço muito bem a sua adaptação!!!!!
    Mas valeu pela intenção !
    kkkkkkkkkkkkk
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  3. Quanta criatividade! Eu sempre digo que sou apaixonada por frases, histórias, enfim, textos criativos, mas eu fiquei muito mais que apaixonada pela sua história. Parabéns!

    Abraço,
    www.escritoraentre4paredes.com

    ResponderExcluir
  4. Muito criativo, se eu fosse o seu sobrinho não dormiria de tanto rir!!! hehehehehe
    Abçs

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir