17 de julho de 2014

DESEJO LASCIVO DE UM LOUCO


Vidas são grandes dádivas do grande mestre
Quando foi criar não se importou com receitas
Misturou coisas boas e ruins e nasceu o ser humano
Este já nasce com problemas não físicos sem pedir
Alguns nascem com manguito isso quer dizer que são homens
E outros nascem sem o tal conclusão dizemos que são as mulheres
Ser humano beócio todo mundo é neste exato momento
Desculpe-me se ofendo alertando a verdade
O bom beócio é aquele que aceita ser sem reclamar ao mestre
Imprecisões todos têm nesse mundo medíocre que vivemos
Grato é aquele que faz a sua pessoa ser reflexo do grande mestre
Algumas vidas vão para o empíreo
E outras vão para o érebo
No mundo tem pessoas boas
E as cuias que satisfazem as nossas demências
Lésbicas são as alegrias de todos os seres que tem um manguito
Esses seres se masturbam observando-as que se enrolam com entusiasmo
Embriagado andará até o fim desse mundo procurando uma bebida
Podemos e devemos ajudar esse beócio a curar seu ócio desgraçado
Pessoa humana aqui jaz o estro de um Aedo Insano

Arthur Claro

Essa poesia foi criada numa vontade de gastar algumas palavras que fui aprendendo ao ler o dicionário, se ficar confuso de entender essa poesia procure os significados no dicionário ou até mesmo no Google.

2 comentários:

  1. Acho que não sou um ser humano beócio, quem sabe se fosse as coisas seriam mais fáceis na vida...
    A ignorância para uns é uma benção, e até os mantém vivos, e muitas vezes felizes...
    Já estou divagando aqui...bela poesia e post!
    Abraços

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir