19 de junho de 2014

O TEMPO



Tic Tac Tic Tac Tic Tac Tic Tac
Tic Tac Tic Tac Tic Tac Tic Tac 

O sol esquenta a minha cabeça oca
Esses dias nenhuma nuvem escura apareceu
Quantas vezes peço para beijar sua boca
Pedidos negados muito me entristeceu

Tic Tac Tic Tac Tic Tac Tic Tac 
Tic Tac Tic Tac Tic Tac Tic Tac 

O frio me obriga a dormir cedo
Esse fogo não consegue me aquecer
Sem você vivo cheio de medo
O amor e o tempo não podem fenecer


Arthur Claro


Essa poesia foi criada a pedido de uma amiga (sim amiga e não namorada) que queria que eu improvisasse uma poesia e ai como a primeira coisa que veio na cabeça foi o som do relógio.

5 comentários:

  1. Amei o tic tac tic tac
    muito show!!!!!
    Bravo,amigo poeta!
    http://www.elianedelacerda.com
    fechou lindamente o poema!

    ResponderExcluir
  2. Olá, muito legal sua poesia, parabéns.

    http://palavrasmaisrimas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Qualidade nota mil Arthur...parabéns! O relógio é nosso inimigo, mas também pode ser nosso aliado! Abraços _ Vivi - vida de empregada

    ResponderExcluir
  4. Linda poesia Arthur! Sois muito criativo...
    Parabéns!!!
    Bjus

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir